Wu De

cabecalho

WU DE – USKF/AFK

CÓDIGO DE ÉTICA USKF/AFK

banner_centro

CÓDIGO DE ÉTICA USKF/AFK

               A história da humanidade focaliza desde tempos idos a evolução do homem do seu lugar de origem entre as feras até os tempos modernos em um emaranhado de complexas disputas comerciais, esportivas, culturais, industriais, amorosas, políticas, familiares, entre outras para ser o “melhor”, o mais perfeito no sofisticado e, ao mesmo tempo sutil, âmbito da multimídia para chegar a múltiplas finalidades em busca de aplausos, aprovação e admiração. Muitas foram às pessoas que não importando a profissão, famosas ou não, acreditando serem “poderosas”, dotadas de poderes divinos extrapolaram seus limites e regrediram como HOMO SAPIENS chegaram a exterminar povos e mais povos com tremenda crueldade. Impérios foram erguidos e destruídos, pessoas “poderosas” de forma lamentável entraram em decadência, passando por muitas agruras na vida, donde se constata a efemeridade da vida humana e suas más ações e de que tudo que é feito para prejudicar seu semelhante lhe retorna em dobro.

                Como a evolução das artes marciais está intimamente ligada ao desenvolvimento do BUDISMO CH’AN (ZEN), TAOÍSMO, CONFUCIONISMO e outros movimentos filosóficos/religiosos, não é surpreendente que KUNG FU seja relacionado com Ética, assim como Condicionamento Físico, Cultura e Saúde.

                O KUNG FU personifica Filosofia e valores sociais humanos que o tornam um Boxe Filosófico, enfatizando tradições milenares, experienciais e conhecimento racionais do povo chinês que atravessou os séculos aprimorando um código de Conduta Moral visando o ajuste de relacionamento entre os mesmos e a sociedade.

                O estudo das artes marciais e principalmente do KUNG FU requerem enorme auto-disciplina e sacrifício. Um praticante não deve esperar tudo da noite para o dia, mas prestar muita atenção à moral e praticar o crescimento espiritual. Quando for um praticante avançado, nunca fazer ostentação de sua superioridade para oprimir nem ferir aos mais fracos e dedicação antes de poder começar a dominar seus ensinamentos básicos, visto ser uma arte marcial influenciada desde outrora por princípios morais que alguns praticantes têm descartado e que são essenciais ao estudo e compreensão das artes marciais chinesas.

                Eu, SIFU Mendes, fundador da USKF/AFK, profissional de Kung Fu de fama mundial que já participou ao longo dos anos de vários eventos no exterior mantive intercâmbio durante o período (Dez/2005 e Jan/2006) em que estive na Europa (Espanha, Holanda, Itália, etc.) na sede da FEDERAÇÃO MUNDIAL DE KUNG FU (WUSHU), a WORLDCKA-ITÁLIA e campeonatos mundiais organizados pela referida entidade com vários peritos (sifus) de diversos estilos de KUNG FU (YEN JAO, TONG LONG, TAI SHING PEK KWAR, FUT GAR, HUNG GAR, CHOY LI FUT, PA KWA, HSING-I, WU DANG, PAK SHAOLIN, TAI CHI CHUAN, JEET KUNE DO, Etc.),e Mestres de MUAY THAI, AIKIDÔ, PENTJAK SILAT, SAMBO, VIET VO DAO, ARNIS, KARATE, TAE KWON DO, KALI, HWARANG DO, ESCRIMA, etc. e concordamos que arte marcial não é um padrão de técnicas, mas um meio para desenvolver altamente a espiritualidade e psiqué  pessoal e uma busca interna e externa do legado de nossos antepassados os quais têm estado conosco o tempo todo e que por manipulações desencontradas do mesmo por parte de praticantes orientais ou ocidentais vinculados à Entidades organizadoras (Federações, Confederações, Ligas, Sociedades, etc.) geram uma incessante disputa principalmente no Brasil entre a validade e méritos dos vários estilos e mestre que derivam do seu passado condicionante acumulando conhecimentos sem compreensão de sua essência e vivem a depreciar os ensinamentos ou história de outras linhagens e/ou modalidades marciais sem exatidão para impor seu trabalho.

                Nos dias atuais o que se vê são Artes Marciais como o KUNG FU que se tornaram famosas mundialmente e com milhões de praticantes e aficionados, serem conduzidas por “Autoridades Superiores e/ou Máximas” que para valorizar suas Entidades (Federações, Confederações, Ligas, Sociedades, etc.) formam “panelinhas” na vã tentativa de ridicularizar os membros de outras Entidades, rotulando-os de diversos nomes quando deveriam submeter sua própria língua e cérebro ao crivo de 3 peneiras: Verdade – Bondade – Necessidade, agem de forma mesquinha e se escondem atrás de comentários de mau gosto e falsa capacidade sem comprometimento com a cidadania e a ética profissional perante a sociedade procurando desvirtuar o trabalho dos outros movidos por inveja, insegurança, egocentrismo, descrença, cinismo, intrigas se tornando e/ou criando “trogloditas”, “indigentes mentais” e “medíocres” praticantes que não são como verdadeiros artistas marciais, pois há tanto para aprender sobre artes marciais e leva tempo, dedicação, treinamento especializado e preparação mental para ter sucesso em KUNG FU ou qualquer arte marcial quando aplicando suas táticas nos campos de batalha da vida.

                Educação, respeito, fraternidade, caráter, honestidade, justiça e disciplina são palavras chaves para quem pratica artes marciais, e assim as Academias e as Entidades que as supervisionam deveriam e devem trabalhar com afinco o profissionalismo de professores e estes a conscientização de seus atletas enaltecendo ao máximo a Postura Ética tão esquecida não só por praticantes de KUNG FU bem como de outras modalidades marciais que visando o retorno financeiro aliado à pressa, voracidade, a competição desmedida, desrespeito à condições pessoais (físicas, genéticas, psicológicas) executam lavagem cerebral através de múltiplas estratégias com um único sentido subjacente tecer comentários indevidos em relação a outros profissionais e infelizmente continuam atuando incólumes no mercado de trabalho deteriorando os valores éticos para se dar bem, sempre, com consequências absurdas para o convívio social.

                A USKF/AFK, entidades surgidas em 1986 sob o comando do SIFU Mendes, tem por objetivo maior transmitir as artes marciais chinesas para formação básica e profissionalizante de praticantes de KUNG FU capacitando com educação, respeito e disciplina os interessados em contribuir junto com outras manifestações culturais, para a elevação do ser humano como cidadão consciente de seus deveres a pátria com consciência social, crítica solidária e democrática.

                Portanto a posição apolítica da USKF/AFK e postura ética de seus professores não têm como objetivo a propaganda apelativa ou a promessa de desenvolver “super-homens” como os vistos em filmes ou revistas. Seus membros terão contato com atletas de KUNG FU e aprenderão a valorizá-los, percebendo seu profissionalismo e sua filosofia.

                A você que refletiu e entendeu nossa proposta recomendamos que caso queira ingressar nestas Entidades como aluno direto ou como filiado, que tenha como princípio se auto-educar, banindo do seu espírito a inveja, insegurança, arrogância, instintos primitivos e muitas outras expressões de sentimentos tão presentes em algumas pessoas e adquiridas no meio social em que vivem para se adaptar ao convívio harmônico entre todos onde o desenvolvimento do caráter e boa índole seja fator preponderante, portanto seja bem vindo. Uma vez integrado procure praticar cada vez mais com sinceridade e responsabilidade e você obterá mais conhecimento, sabedoria e paz para servir a si próprio e ao mundo, desenvolvendo uma cultura ou estilo de vida que permita viver e conviver de acordo com seus anseios, necessidades e direitos.

ÉTICA MARCIAL

                Ética (do grego ethike – moral, pelo latim ethica) é parte da Filosofia que estuda os valores morais e os princípios ideais da conduta humana, valores estes universais e presentes em todas as sociedades. Um Código de Ética no âmbito marcial sugere uma reflexão constante acerca do ser humano, já que o comportamento deste é complexo e seus valores morais pode sofrer profundas transformações de acordo com os traços culturais e com a realidade de cada sociedade.

                Assim, o profissional de Artes Marciais que presta serviços à Academias, Escolas, Clubes, Condomínios, etc., deve lembrar-se que elas possuem dignidade e direitos inalienáveis, como a participação, a justiça, o respeito às identidades culturais, etc. Portanto deve entender e compreender a importância de seus serviços, de sua responsabilidade e do respeito que merece a comunidade marcial.

                Para tal, é mister este Código de Ética Marcial – WU DE USKF/AFK (doravante referido como Código) foi criado em construção coletiva a partir da compreensão de que o nível educacional da sociedade brasileira depende, entre outros fatores da postura ética assumida por cada um diante da vida. Ele deve ser posto em prática a todo instante e destina-se à satisfação e proteção de seus membros, à promoção de concorrência leal dentro das Unidades que compõem as mesmas e o bom relacionamento público.

                O MO DUK (WU DE) – CÓDIGO DE ÉTICA MARCIAL USKF/AFK é muito importante para todos os praticantes vinculados e/ou Parceiros destas Entidades. A prática das Artes Marciais não se resume ao treinamento físico, mas o cultivo de aspectos mentais e morais. Um verdadeiro artista marcial deve empenhar-se em compreender os ideais do “WU” – Marcial (Espírito Marcial), ou seja, que Arte Marcial não se resume ao aspecto físico, mas também Moralidade, Humildade, Caráter, Resistência, Perseverança, Fraternidade, Espiritualidade, Desenvolvimento Mental, etc.

                Um Código de Ética pode variar de escola para escola e de Mestre para Mestre e é o método mais indicado para julgar se um aluno pode permanecer numa Academia ser graduado ou mesmo aceito na Cerimônia de Discipulado (PAI SI ou BAI SHI) – Saudando e ofertando presentes (Lycee) em envelope vermelho (HONG BAO) visando ter aulas privativas com seu mestre. Após se se tornará um Creonte (traidor), o tempo que é o senhor da razão dirá.

 

ÉTICA MARCIAL USKF/AFK

  1. Todo membro USKF/AFK deve ter fé em seu selecionado estilo de KUNG FU visando aprofundar-se em vários tipos de conhecimento que sua arte marcial possa lhe proporcionar e não a glória e exibicionismo adquiridos em campeonatos. É terminantemente proibido a qualquer Representante impor à outro profissional seus ensinamentos e história de linhagens diferentes mesmo que dentro do próprio estilo salvo se acordado intercâmbio entre ambos. Será punida com rigor a difamação. No final a única meta de todos os membros deve ser a propagação de nossa grande arte marcial.
  2. Busque uma experiência maior na prática da ciência do Kung Fu. Pratique tanto quanto possível com seriedade que resulta em experiência, filosofia humana, desenvolvimento e maturidade mental, física e espiritual.
  3. As unidades integrantes da USKF/AFK destinam-se exclusivamente ao treinamento dos titulares de direito, praticantes das modalidades esportivas ministradas, sendo expressamente proibido seu uso para fins de propaganda política e religiosa.
  4. A USKF/AFK conta com informantes para apurar o procedimento de maus alunos e/ou Representantes. Cabe a cada Instrutor e/ou Representante zelar pelo bom nome da Entidade, procurando honrá-la com sua conduta irrepreensível perante a sociedade e no campo esportivo, de forma que não denigram a imagem destas Entidades. Portanto, deverão manter postura ética e moral aceitável pela sociedade. A administração destas Entidades julgará, com base no estatuto Social e Código de ética de fundação da USKF/AFK, a decisão de exclusão de alunos e Representantes desprovidos de ética e moral duvidosa e a punição judicial daqueles que membros de outras modalidades e/ou estilos de KUNG FU infiltrados na USKF/AFK induzirem membros da Matriz e filiais a assacarem injúrias ou calúnias contra estas entidades.
  5. Os técnicos e as Academias não devem desenvolver ações de atração de praticantes de outros estilos, procurando assim seguir o mais alto padrão de honestidade e integridade em tudo o que fizer. Ademais técnicos e seus alunos não devem fazer observações negativas e depreciativas a respeito de outras pessoas, modalidades, USKF/AFK ou outras Entidades e cada qual deve respeitar a privacidade do outro.
  6. Todo Representante USKF/AFK deve respeitar e honrar a vida, a tradição, o WU DE, mestres e professores (do passado e do presente), familiares e demais seres vivos.
  7. Honrar, respeitar e ser leal ao seu SIFU e família KUNG FU; defendendo e preservando sua reputação.
  8. Jamais mentir, enganar ou trair seu SIFU e irmãos em KUNG FU, violando sua amizade e confiança.
  9. Afaste-se de pessoas de mau caráter e iníquas. Não seja um difamador passivo de fatos negativos disseminados por tais pessoas, julgando, perseguindo ou condenando alguém sem antes olhar para suas próprias falhas. “Aliena vitia in oculis habemus, a tergo nostra sunt”– SENECA. TRADUÇÃO: OS VICÍOS DOS OUTROS NÓS OS TRAZEMOS DIANTE DOS OLHOS E OS NOSSOS ATRÁS DAS COSTAS.
  10. SER HUMANO é ser fraterno amando o próximo como a si mesmo e sua própria família.